sábado, 23 de março de 2013

EU SEM VOCÊ...


Eu tô carente desse teu abraço Desse teu amor que me deixa leve Eu tô carente desses olhos negros Desse teu sorriso branco feito neve Eu tô carente desse olhar que mata Dessa boca quente revirando tudo Tô com saudade dessa cara linda Me pedindo "fica só mais um segundo" Tô feito mato, desejando a chuva Madrugada fria, esperando o sol Tô tão carente feito um prisioneiro Vivo um pesadelo, beijo sem paixão Tô com vontade de enfrentar o mundo Ser pra sempre o guia do seu coração Sou a metade de um amor que vibra Numa poesia em forma de canção Sem você, sou caçador sem caça Sem você, a solidão me abraça Sem você, sou menos que a metade Sou incapacidade de viver por mim Sem você, eu sem você... Eu tô carente desse teu abraço Desse teu amor que me deixa leve Eu tô carente desses olhos negros Desse teu sorriso branco feito neve Eu tô carente desse olhar que mata Dessa boca quente revirando tudo Tô com saudade dessa cara linda Me pedindo "fica só mais um segundo" Tô feito mato desejando a chuva Madrugada fria esperando o sol Tô tão carente feito um prisioneiro Vivo um pesadelo, beijo sem paixão Tô com vontade de enfrentar o mundo Ser pra sempre o guia do seu coração Sou a metade de um amor que vibra Numa poesia em forma de canção Sem você, sou caçador sem caça Sem você, a solidão me abraça Sem você, sou menos que a metade Sou incapacidade de viver por mim Sem você, sou caçador sem caça Sem você, a solidão me abraça Sem você, sou menos que a metade Sou incapacidade de viver por mim Sem você, sem você, oh Sem você, eu sem você, sem você...

(ANJO DE OGUM)